Pelos caminhos da vida


Por Joel Boa Sorte

A caminhada se propaga cada vez mais. Várias caravanas de caminhada promovem-na como respeitável atividade recreativa. Atravessando as estradas e pistas veem-se, por toda parte, caminhantes com mochilas e tênis. O que os motiva a caminhar?
Viaja-se para se chegar a um objetivo. No seu passo a passo, cada um segue sua trilha; cada qual carregando seu fardo. Há caminhos duvidosos, desvios, trechos áridos. Caminhos árduos e brandos.
E nós caminhamos uns com os outros. Andamos por caminhos anteriormente percorridos por outros, que ficaram marcas para que encontrássemos o nosso.
Nós passamos por caminhos e, por isso, transformamo-nos. Companheiros de caminhada seguem conosco. No caminho, precisamos de provisão e sinais de direção. Tudo o que percorremos se tornará experiência para nós. Damos início a alguma coisa. Queremos progresso e transformação. (SCHNEIDER, J.H).
No percurso, o companheirismo é experimentado de uma nova maneira. O esforço físico aproxima as pessoas mais fortemente do que, por vezes, as conversas sugerem. Pessoas dos mais diferentes tipos se conectam na caminhada, tornam-se solidárias, companheiras de jornada.
Caminhar modela o homem de corpo e alma. Todos os sentidos são abordados. A pessoa inteira está envolvida. No caminho percebe-se a si mesma, vivaz, exuberante, pronta para mais uma transformação. A pessoa é trabalhada como inteira; como inteira também é transformada.
No Caminho de Santiago, para Santiago de Compostela, aglomeram-se pessoas de todas as partes do planeta que buscam um caminho, não só gente jovem, mas, justamente, gente de meia-idade, que busca uma saída para suas crises.
As tantas pessoas que caminham pelas antigas ou novas vias de peregrinação esperam de seu caminho uma transformação interior. Dentre elas, os cristãos, em seu caminho, têm esperança de um encontro mais intenso com Cristo. Eles desejam seguir Cristo de perto, aprender mais sobre Ele durante a caminhada do que por meio de livros e palestras. Desejam compreender sua existência, a existência de um pregador caminhante que, ao longo de três anos, atravessou a Palestina sem se fixar em qualquer cidade.
Hoje, muitos procuram ainda qual caminho seguir na tentativa de esclarecer seus temores e anseios espirituais. Nessa peregrinação se esbarram nas surpresas da vida. Às vezes riem ou choram; se alegram ou se decepcionam.
Não obstante tantos caminhos, tantas tentativas de se chegar ao porto seguro muitos se perdem na estrada da vida em meio a seus problemas e batalhas interiores. É nesse viés de buscas e tentativas que apresentamos o Caminho: Jesus - Senhor e Salvador da humanidade.
Palavras de Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão, por mim. João 14.6.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

Os sinais da frustração e da neurose.

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES