A abundância e os desígnios de Deus

Por Joel Boa Sorte



     Deus é o dono do ouro e da prata (Ageu 2.8).

    Se Deus quer dar uma vida abundante a você ou a outrem, quem poderá impedir? É um ato de vontade que pertence a Deus e ninguém poderá interferir contrariamente. Mas é bom lembrar que tudo na vida há um propósito e nada acontece sem um motivo particular da parte de Deus.

    Só existe uma pessoa que pode afastar a bênção de Deus para sua vida. Essa pessoa pode ser você mesma. Nesse sentido, podemos afirmar que a obediência é o pré-requisito essencial para alcançar os favores de Deus. Não se trata de obediência à Lei, que é o elemento base dos legalistas, mas de um amor real e verdadeiro aos princípios do Senhor. Veja então:

    “Uzias tinha dezesseis anos de idade quando se tornou rei, e reinou cinqüenta e dois anos em Jerusalém. Sua mãe era de Jerusalém e chamava-se Jecolias. Ele fez o que o SENHOR aprova, tal como o seu pai Amazias; e buscou a Deus durante a vida de Zacarias, que o instruiu no temor de Deus. Enquanto buscou o SENHOR, Deus o fez prosperar. (2 Crônicas 26.3-5).”

    Uzias buscou o Senhor e optou em agradá-Lo. Preferiu estar do lado de Deus a ter que buscar refúgio nos caminhos estranhos de Baal. Oxalá todos os reis de Israel tivessem seguido o exemplo de Uzias, certamente muitas tragédias e infelicidades teriam sido evitadas e o povo judeu não teria sofrido tanto. Uzias procurou viver um relacionamento com Deus, fez o que o Senhor aprova, por isso, Deus o fez prosperar.

    Nessa linha, observe esses versos do Salmo 1.1-3:

    “Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho     dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.”

    A obediência aos preceitos de Deus são atitudes que devem resultar em uma vida de sucesso. Verifica-se neste Salmo que a abundância é conseqüência de uma vida de obediência a Deus. Uma máxima que eu gosto muito: um dia do favor de Deus pode suplantar mil dias de trabalho humano.

    É angustiante o dia a dia de muitas pessoas, pois elas não querem abrir mão de certos comportamentos que desagradam ao Senhor. Quase sempre estão se lamentando e a queixa é a mesma: Por que Deus não fez isso ou aquilo? A resposta parece ser simples: O Senhor não mudou, não prosperou, não movimentou a vida econômica, emocional e ministerial porque ao longo dos tempos (meses e até anos) o amigo não teve a coragem de romper com o bezerro de Arão.

    Em 1 Reis 17, após Elias ter apresentado a expressão profética, de que a farinha na panela não acabaria e o azeite da botija não faltaria na casa daquela mulher, ela fez conforme o homem de Deus ordenou. Aquela viúva foi obediente à palavra que lhe foi entregue. Não à palavra do homem, mas do próprio Deus, pois o profeta falou em nome do Senhor.

    Pelas circunstâncias apavorantes daqueles dias o previsto era a viúva de Serepta dizer um NÃO àquelas palavras do profeta, mas ela soube conferir a mensagem e deu credibilidade à voz de Deus. Nos dias atuais Deus tem levantado homens comprometidos com as Escrituras, e lá do púlpito de suas igrejas eles proclamam a Palavra da Verdade. Não a ignore, pois ela é a ponte que te conduz a uma vida de paz e felicidade.

    A abundância se manifesta de forma progressiva e crescente. Vejam que primeiro Deus multiplicou os víveres da viúva. Depois, de modo sobrenatural, Ele manteve a provisão por longo período até que veio a chuva sobre aquela terra. A Bíblia afirma em 1 Reis 17.15 que assim alimentou ela, o profeta, e sua casa por muitos dias. Não se desespere se as coisas em sua vida ainda não estão na velocidade que você quer. O importante a essa altura dos acontecimentos é não viver a estagnação. Você precisa se movimentar sempre e o alvo, o foco deve ser sempre em direção a Deus. As águas do lago de sua vida jamais podem ficar paradas, elas precisam se movimentar senão apodrecem.

    Aquela graduação ou doutorado que você sempre quis fazer. Aquele curso que vai lhe permitir falar mais um idioma. Aquela viagem internacional na companhia da pessoa amada. Aquele empreendimento que está parado na gaveta esperando uma só oportunidade. A coragem de fechar a boca e malhar na academia para alavancar a auto-estima. Todas essas movimentações e outras que só você sabe são riquezas e dependem apenas de você. Saiba que não existe idade para ser próspero e feliz. Deus está à sua espera para lhe abençoar.   

    As promessas do Senhor não falham, por isso enquanto você insistir na comunhão com o Senhor, e Deus estiver no centro de suas prioridades, as riquezas dos céus farão parte da sua vida e também da sua família.

    Agora, vamos ao que interessa:

    Qual o motivo de uma vida abundante? Deus proporciona a prosperidade para que ela seja compartilhada. Se você a deseja apenas para si mesmo e não quer compartilhar, você é movido pelo egoísmo. Quando assim acontece, Deus não pode agir ao seu favor.

    Uma das coisas maravilhosas do ser humano é compartilhar a fartura com aqueles que precisam. Dessa forma, somos utensílios e instrumentos nas mãos de Deus, abençoando a nossa vida, a vida dos nossos familiares e a vida de outrem. O texto de 1 Reis 17 diz que, por muito tempo, a viúva, a sua casa e o profeta comeram dos bolos. Houve aí um compartilhamento. Você sentirá honra e alegria ao compartilhar a bênção com aquele que nada tem. Todavia, fique atento porque infelizmente existe a inconveniência. Se você perceber que determinada pessoa sempre se faz de vítima, não quer trabalhar, não aproveita as oportunidades e quer viver como um parasita, a sua ajuda a essa pessoa precisa ser outra: um chamado às responsabilidades da vida.

    E assim, para nós terminarmos nosso bate-papo de hoje, deixo essa palavra do Salmo 118.5-9, que diz:

    “Invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu e me pôs em um lugar largo. O Senhor está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem. O Senhor está comigo entre aqueles que me ajudam; pelo que verei cumprido o meu desejo sobre os que me aborrecem. É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes.”

    Não existem carências que Deus não possa transformar em abundância. Ele pode e quer fazer isso em sua vida. Entretanto, talvez você pode dizer que está satisfeito com o ritmo da vida, trabalhou muito honestamente e conquistou um razoável patrimônio, tem um belo emprego no escalão federal, possui uma família maravilhosa e anda muito bem com a vida. Ótimo! Eu fico feliz por você. Mas isso não é tudo! Quando falamos em riquezas, falamos também das riquezas d’alma. Deus quer transformar seu viver em vida abundante, farta, transbordante, de tal forma que você possa proporcionar fartura e riqueza a outros, tornando-se assim cada vez mais abençoado e abençoador.

    “Não se esqueça jamais: Deus é o dono do ouro e da prata (Ageu 2.8).”

    “Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado, para o fazer assentar com os príncipes do seu povo. (Salmos 113. 7-8).”



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

Os sinais da frustração e da neurose.

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES