Cuidado!!! Profetas 171 rondam por ai.

Por Leônidas Almeida





         O Artigo 171 do código penal define de forma bastante clara quando uma pessoa age de forma intencional no intuito de enganar para obtenção de algum tipo de vantagem. Então vejamos:
         Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento.
         Ao observamos os números deste artigo, coincidentemente ou não, caso você subtraia 1-7=6, ou 7-1=6, poderíamos fazer uma comparação 171=666. Uma mera coincidência? Apenas uma brincadeira para enfatizar o texto. Para quem não tem muita afinidade como os significados destes números, o número 7 é considerado o número divino da totalidade, da completude, da perfeição. Enquanto o número 666 é o número da besta (Ap 13.18), identificado como sendo o número de um homem, que tenta ser perfeito, pois numa dízima periódica aproxima-se de 7, porém nunca será o 7, ou seja, parece, mais não é. Assim também é o Falso Profeta, parece mas não é o Verdadeiro Profeta de Deus. Então vejamos o texto de Mt 7.15-23
            "Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins.
            A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo.  Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão! "Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.
            Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal! ’ "

         Vivemos na sociedade do show e do entretenimento, assim qualquer pessoa que deseja ser popular sempre se apresentará com palavras agradáveis aos nossos ouvidos com idéias atraentes, parece que a frase "me engana que eu gosto" faz parte de uma necessidade constante em muitas pessoas que buscam a todo instante novas experiências e expectativas, ainda que duvidosas, possam lhes serem apresentadas neste mercado de consumo.
          Da mesma forma também ocorre no ambiente da fé. Então discernir quem age de forma enganadora é importante para que tenhamos um alimento genuíno e não falsificado, que poderá trazer diversas conseqüências negativas para nossa caminhada de fé e produzir frustrações terríveis de serem tratadas e curadas.
         Em primeiro lugar, estes falsos profetas em geral ensinam coisas "aparentemente boas e interessantes", porem o primeiro sinal que podemos perceber é que suas vidas não refletem o que ensinam. Em público são cordiais e atenciosos, no privado são insensíveis e arrogantes, por isso o texto remete para que foquemos nos frutos destes profetas.
         O falso profeta esta tão focado em sua popularidade, e por isso sua necessidade constante de adequação para com todos, é bem provável que assista um jogo de futebol e no primeiro tempo torça para o Flamengo e no segundo Tempo torça para o rival Vasco, vai depender da platéia de torcedores.
         Assim o falso profeta nunca repreende ou adverte qualquer um dos seus seguidores, talvez seja por isso que antes de Jesus introduzir este texto ele cita a porta estreita e o caminho apertado para o reino de Deus em contraste com a porta larga e o caminho largo que desvia da vida eterna. Então o falso profeta está mais interessado procurar agradar aos homens que a Deus. Mt 7.13-14.
         Note também que os falsos profetas tem uma forma sutil de agir, são camaleões e se adaptam em todos os lugares, pois são lobos com pele de ovelha. Pedro em sua carta diz que eles se introduzem dissimuladamente heresias destruidoras (II Ped.2.1). Estes se apresentam como pessoas corretas, acima de qualquer suspeita e por isso são tão perigosos, mas ao exame mais acurado de sua doutrina, haverá desvios, duplas interpretações, simulações e por isso devemos ficar atentos como os cristãos de Beréia. "Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo."Atos 17:11
         Os falsos profetas costumam tropeçar tanto na doutrina como no seu testemunho de vida, pois o ensino distorcido sempre refletirá numa forma de vida também distorcida, note que eles sempre mudam de planos e apresentam novidades a todo instante. Assim a opção do Falso Profeta sempre será pela porta larga e pelo caminho largo que conduz a destruição e morte, pois na estrada larga possui múltiplas possibilidades e diversas formas de adaptações.
         O assunto sobre o "pecado" não costuma fazer parte das preleções desta pessoa, ele trará consigo novos sinônimos e novos significados, certamente dirá que no tempo em que foi escrito o texto sagrado ainda não existia determinados tipos de pecados e desvios e por isso devem agora ser recepcionados dentro de um outro contexto pela comunidade de fé.
         Desde os tempos do Antigo Testamento já existia estes falsos profetas, pois para cada profeta verdadeiro sempre havia um falso para contraditá-lo e ainda expô-lo ao ridículo com profecias alentadoras (Jr.6.14) "Eles tratam da ferida do meu povo como se não fosse grave. ‘Paz, paz’, dizem, quando não há paz alguma." Isto ocorria quando o verdadeiro profeta vinha com uma palavra mais dura, pois as vezes a verdade dói, mas produz cura e libertação, enquanto ao teologia liberal da porta larga em nada muda o ser humano.
         A Doutrina do falso profeta, quando por ele é exposta, é apresentada de forma vaga e genérica, não apreciam a prédica de caráter doutrinário, pois tratam de assuntos de forma superficial. Caso alguém queira confrontá-lo acerca de sua doutrina, dirá que isto são para os religiosos legalistas, pois em geral fogem de temas que tratam da santidade, retidão, justiça, ira de Deus e juízo final. Suas preferências sempre estarão restritas a um tipo de neurolinguistica da fé. Note que as Escrituras quase nunca são utilizadas e o texto bíblico esquecido, pois o importante são suas brilhantes e sedutoras idéias.
         Com temor de serem identificados facilmente, os falsos profetas evitam expor temas que são obviamente heréticos, porém evitam tratar de verdades essenciais das Escrituras. Ex: No caso da mulher pega em flagrante adultério, sempre reforçará o caráter amoroso e perdoador de Jesus para com a pecadora, que é certo, mas certamente omitirá o "não peques mais", ou seja, a aversão de Jesus pelo pecado. Jo 8.11.
         Por isso não se deixe enganar pelas aparências e até mesmos pelos sinais, mesmo que miraculosos: como as profecias, exorcismos, curas e as palavras aparentemente sábias aos ouvidos e as promessas de enriquecimento rápido aqui neste mundo. Embora também cremos em todas as possibilidades das intervenções divinas e miraculosas na vida do crente, porém somente estas manifestações, não atestam de forma isolada a idoneidade do verdadeiro profeta de Deus. Que o Espírito Santo nos guie em toda verdade.

Complemente a leitura deste texto com o vídeo do Mário Persona que aborda o mesmo assunto.



Ao comentar acerca de um determinado assunto no Face, uma pessoa me retrucou dizendo que deveria ficar no meu quadrado dizendo: "ado ado cada um no seu quadrado" respondi que deveríamos ser luz e luz não se esconde, pois a luz clareia e manifesta a todo momento a sabedoria de Deus e repreende o espírito do engano e do erro. Agora ouça esta linda canção "Clareia" com Thalles Roberto.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES

Os sinais da frustração e da neurose.