Sonhos, um mistério a ser revelado.


Por Leônidas Almeida

        

        Pois a verdade é que Deus fala, ora de um modo, ora de outro, mesmo que o homem não o perceba. Em sonho ou em visão durante a noite, quando o sono profundo cai sobre os homens e eles dormem em suas camas,ele pode falar aos ouvidos deles e aterrorizá-los com advertências para previnir o homem das suas más ações e livrá-lo do orgulho, para preservar da cova a sua alma, e a sua vida da espada. Jó 33:14-18 


        Compartilhando com amigos cristãos, muitos não dão a devida importância a esta forma de revelação de Deus oferecida a cada um de nós, ou seja, revelações através dos sonhos. Certamente a suprema revelação de Deus está nas Escrituras, porém de forma pessoal Deus também pode falar conosco por meio dos sonhos. 


        Assim Deus pode dar a cada um de nós durante a noite por meio de sonhos e visões para imprimir certas instruções em nossa mente a fim de afastar de nós caminhos e decisões que podem nos levar a nossa própria destruição, podendo até mesmo livrar-nos de alguma armadilha do maligno contra nós. "Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo". Mt 1.20 e "Depois que partiram, um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e disse-lhe: "Levante-se, tome o menino e sua mãe, e fuja para o Egito. Fique lá até que eu lhe diga, pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo". 


        O desprezo por aquilo que é revelado nos sonhos por parte de Cristãos nominais é fruto da valorização a excelência da razão em descrédito de tudo aquilo que não seja racional e que portanto foge do controle do ser humano. Ressalto que a não racionalidade da mística da fé não significa que seja algo irracional, mas trata-se de níveis de profundidade em dimensões espirituais que são somente discernidas pela fé. "Assim não é de se admirar a crise espiritual que vive a sociedade em função da excessiva valorização do material e dá lógica humana, porém recursos espirituais ainda são viáveis à teologia, sendo espirituais, não estão presos à lógica dogmática" Teol. E R Bootz. 


        Este desprezo pelos significados e revelações a respeito do sonho não ocorreu no campo das ciências, em particular na psiquiatria, pois o psiquiatra suíço C G Jung (discípulo de Freud) chegou a afirmar por meio de suas observações que os sonhos não seriam apenas fonte reveladora de desejos ocultos no inconsciente, mas uma ferramenta da psique que busca o equilíbrio por meio da compensação fazendo ao sonhador a necessidade de uma mudança de atitude. 


        Voltando a tratar do tema a partir das Escrituras, lembro a pessoa de José do Egito, filho de Jacó, teve sua vida marcada desde a infância daquilo que lhe era revelado por meio de sonhos. Assim passo a assinalar algumas características dos sonhos dados a José. 


        Os Sonhos de José não eram frutos de sua imaginação e desejos pessoais, mas eram revelações de Deus para sua vida. Deste modo é importante diferenciar sonhos e desejos para discernir os sonhos como revelação de Deus para nossas vidas. "Certa vez, José teve um sonho" Gn. 5a. O sonho de José chegou até mesmo aumentar a rivalidade e o ódio de seus irmãos em relação a sua pessoa. "quando o contou a seus irmãos, eles passaram a odiá-lo ainda mais" Gn.5b, aqui há de se ressaltar o cuidado que devemos tomar com quem devemos compartilhar nossos sonhos. 


        Quem sonha acerca de alguma revelação do Espírito deve também se comprometer em revelá-lo a(s) pessoa(s) envolvida(s), mesmo que não compreendido. Quando o contou ao pai e aos irmãos, o pai o repreendeu e lhe disse: "Que sonho foi esse que você teve? Será que eu, sua mãe, e seus irmãos viremos a nos curvar até o chão diante de você? " Gn 37.10. Aqui também devemos frisar que tanto o sonho como sua interpretação depende da plena manifestação do Espírito de Deus. Deste modo devemos pedir que o Espírito de Deus nos revele ."Respondeu-lhe José: "Isso não depende de mim, mas Deus dará ao faraó uma resposta favorável". Gn. 37.16 e  ‘Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. At 2.17 


        Em geral os sonhos revelados tem uma certa característica de frequência, por isso procure dar maior grau de importância quando você sonha sobre o mesmo fato ou visão por mais de uma vez. " O sonho veio ao faraó duas vezes porque a questão já foi decidida por Deus, que se apressa em realizá-la. Gn.41.32. Deste modo esta frequência mostra algum tipo de confirmação dada pelo próprio Deus a nós. 


        Este tema possui controvérsias, pois é parte da Teologia Prática, assim deve estar profundamente associado a espiritualidade de cada um de nós, sendo que o resgate do sagrado deve oportunizar um amplo espaço para discussão acerca da dimensão espiritual da vida humana. Posso afirmar que durante minha vida espiritual sempre meditei naquilo que sonhei bem como naquilo que sonharam sobre mim, mais uma vez procuro aqui diferenciar sonhos e desejos/expectativas que outros ou até eu mesmo tenha ao meu próprio respeito. 


        O importante é que tenhamos sempre a nossa mente centralizada nas Escrituras e toda revelação contrária a mesma deve ser considerada anátema (heresia), esta deve ser nosso referencial e sustentação doutrinária. "Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo". Cl 2.8.
Ouça esta linda canção - O sonho - com Stênio Marcius



Referências Bibliográficas.

Aconselhamento Pastoral e Espiritualidade/Organização por  Lothar Carlos Hoch e Thomas Heimann - São Leopoldo/EST: Sinodal, 2008

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

Os sinais da frustração e da neurose.

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES