Aos cansados e sobrecarregados.


Por Teol. Leônidas Almeida
 
 

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". Jesus Cristo.

Mateus 11.28-30 (NVI)

         Certa vez um amigo que passava por um grande problema pessoal me confidenciou: "Estou sem forças, me sinto esgotado, parece que Deus tirou férias de mim". Certamente muitos de nós já nos sentimos assim, quando somos acometidos por problemas que fogem ao nosso controle, ficamos reduzidos ao pó, a nossa fé parece água que se esvai entre os nossos dedos, apesar de todo esforço de tentarmos mantê-la em nossas mãos.

         Talvez seja este o grande problema, achamos que temos toda fé do mundo, que ela esta em nós, somos intelectualmente convencidos que temos fé, mas quando acometidos por um grande problema sentimos que nossa fé fica ao fio da espada. Recordo o texto das Escrituras em que um pai padecia em virtude do sofrimento do seu filho, o qual era vítima de distúrbios psíquicos, em decorrência da possessão de espíritos malignos desde a infância, sendo este jovem ainda não ter sido curado, mesmo com a intervenção dos discípulos de Jesus, gerando desespero e incredulidade naquele pai. Este homem a ser confrontado por Jesus a respeito de sua fé, declara: "Creio, ajuda-me a vencer a minha incredulidade! " Mc 9.24b. Assim quando abalados por qualquer tipo de problema, não devemos confiar em nossos recursos, pois a sobrecarga em nós é difícil de carregar. Então precisamos ir a fonte de todas as coisas que é o próprio Jesus de Nazaré, o autor e consumador da nossa fé.

         Este ir ao encontro com Jesus implica em aceitar-mos seu Jugo, termo proveniente de uma comunidade rural, um dispositivo curvo colocado ao pescoço dos vencidos. A partir de uma visão espiritual o significado do Jugo revela a relação de Deus com Israel através da lei divina. Jesus apresenta seu ensinamento como um novo jugo - suave e leve - pois é antecedido de ajuda que o próprio Jesus oferece aos cansados e sobrecarregados.

         Isto significa que a vida do verdadeiro discípulo envolve problemas de toda sorte, Jesus não promete um mar de rosas, uma vida sem dissabores, mas a vida de fé envolve um jugo, porém não é um jugo opressor, mas um jugo libertador que promove em nós a libertação de nossas falsas ilusões neste mundo corrompido pelo pecado e por isso muitas vezes sofremos dissabores pelo simples fatos de sermos testemunhas e dicipulos(las) de Jesus.

         Ressalto a recomendação de Paulo ao jovem pregador Timóteo a respeito das adversidades que lhe poderão suceder pelo simples fato de testemunhar o evangelho: "Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus". II Tm 3.1-4.

         Fazer a opção de receber o jugo de Cristo é passar pela experiência da cruz, isto é dizer como Paulo: "Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim" Gl 2.20, aqui Paulo reconhece a ação da graça de Cristo sobre Saulo (Seu velho homem), assim Paulo passa a compreender as experiências transformadoras da adversidades tais como as perseguições, prisões, açoites e naufrágios, que o fizeram experimentar a grandiosa salvação do Deus que ressuscita mortos diante da nossa frágil identidade pessoal.

         Portanto andar com o jugo de Cristo e viver além do umbigo da identidade individual e sermos conduzidos a aprender com aquele cujo coração é humilde e continuarmos nesta caminhada até encontrarmos as estações de sentidos para o viver, o frutificar e também o morrer, só assim sairemos de "Saulo" e encontrarmos a experiência do viver na perspectiva de "Paulo", sendo que a partir desta experiência nossa alma passa da ansiedade, medo e incredulidade para experimentar o verdadeiro descanso do viver em fé com Cristo.
 
Hoje estou um pouco saudosista, por isso postei este clássico: Ao sentir - Grupo Elo. A Paz.
 
 
 
 
 
Referência Bibliográfica.
Wondracek, Karin H Kepler. Aprendendo a lidar com as crises - São Leoopoldo: Sinodal, 2004.

                                                                                                                                                                                                

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES

Os sinais da frustração e da neurose.