Buscar a Deus é renovar a mente

Por Leônidas Almeida

Toda revelação deve ser fruto de uma ação divina, ou seja, algo que não procede do ser humano.  Assim a revelação é algo que vem ao encontro da pessoa humana.  Trata-se de um fenômeno objetivo independentemente do ato subjetivo da percepção. Portanto a palavra dos profetas, da pessoa de Cristo, o ensino dos apóstolos que nos vem por meio das Escrituras constituem a revelação de Deus para o ser humano. O próprio Jesus no Evangelho afirma: "aquele que me ama será amado do Pai e eu também o amarei e me manifestarei a ele" Jo.14.21b.
         Para o teólogo Emil Brunner, revelação é aquilo que se torna manifesto a nós por um ato definitivo de Deus. Significa que passamos a ver o que não viámos antes, ou seja, que a nós, que estávamos na escuridão, agora brilha um luz que dissipa as trevas.
         A recepção se dá por meio de um ato de fé. A Fé é o ato em que a autocomunicação de  Deus é recebida. Pode-se dizer, de certa forma, que ter fé é um ato de conhecimento. Neste ponto que Anselmo afirma Fides Quaerens Intellectum (A fé busca conhecimento).
         A revelação é importante, tendo em vista que o ser humano não conhece o mundo em seu todo. Muita coisa permanece enigmática e desconhecida. O mistério incondicionado não pertence a este mundo, é supramundano, só pode ser concebido por meio da Revelação. Assim só podemos perceber a atividade de Deus por meio da sua manifestação.  " Porém, como dizem as Escrituras Sagradas: “O que ninguém nunca viu nem ouviu, e o que jamais alguém pensou que podia acontecer, foi isso o que Deus preparou para aqueles que o amam. ” ICo2.9
        
OUÇO DEUS ME CHAMAR - LUDMILA FERBER


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A DINÂMICA DA FÉ

Os sinais da frustração e da neurose.

CUIDADO A INVEJA DESTROI RELAÇÕES